quinta-feira, 10 de julho de 2008




“Sem que eu soubesse,
as coisas não ditas haviam crescido como
cogumelos venenosos
nas paredes do silêncio".


[Lya Luft - O Silêncio dos Amantes]



Qdo li a contra capa deste livro não imaginei que falava tanto de mim. Das coisas não realizadas, das atitudes não tomadas. Não acreditei que poderia me descrever com tanta propriedade. Agora posso compreender que fui eu quem permitiu a construção das paredes do silêncio que bloquearam mais do que um pensamento, sufocaram o que poderia ter vida longa. E pior, permiti que elas fossem envenenadas pelo adiamento de decisões. Bom, ainda bem que aprendemos com os erros e que não precisa ser de novo assim tudo igual, como a musiquinha.

22 comentários:

F. disse...

As paredes de silêncio sempre são mais concretas do que parecem. Só nos damos conta disso quando percebemos as limitações que sua existência nos impõe a longo prazo.

Essas paredes dão trabalho pra derrubar. Mas cada calo nas mãos vale a pena ;)

Beijão!

Anônimo disse...

oi querida...
o bom das palavras que ainda não foram ditas é que podem ser ditas a qualquer momento...diferentemente das palavras que já foram ditas (muitas vezes inapropriadamente) e que não podem ser retiradas...lembre-se, nunca é tarde!

beijos
mariah

a trilha sonora aqui tá demais...

Graciela Lize disse...

Linda tem selinho p vc lá no blog, passa lá!!

Graciela Lize disse...

Ahhhhhhh a musica ta linda!!
E vc tem razão somos nós quem contruimos muralhas em nossos corações...bejs

jose disse...

tenho uma imagem q define bem isso
preciso t mandar!

e vamus tentar construir pontos ao inves de paredes!
=*

Patrícia disse...

Poxa que caixinha mais encantadora essa...
Como é bom encontrar blogs como o seu viu...
Realmente tem livros que parece que contam nossa historia neh, interessante isso!!!
E vamos deixar de construir muralhas e vamos plantar jardim...
Me identifiquei muito com seu texto viu.
Obrigada pela visita, e vou ficar muito feliz se te ver por la novamente!!!

Beijão

PS: Amei o video da flor... lindo, lindo!!!

dZ disse...

Cogumelos? eu gosto dos shitakes, hehehe

mas então, não se sufoque com parede nenhuma não tá?

e se precisa ficar em silencia, vamos brincar de mímica :)

Tina disse...

Oi menina!

Sempre aprendemos com os erros, sempre. Lya Luft sabe dizer.

beijo grande e bom fim de semana,

Emely disse...

Ao inves das PAredes VAmos construir POntes!

=* Bjus e Flores

Emely disse...

... e quanto ao pau de chuva ....mto bom o Som dele Neh.
EU amo percussao preciso aprender mais

BJus

Ni ... disse...

Dona Moça, obrigada por ter encontrado meus rastros e me dado a oportunidade de conhecer sua caixinha... adorei!!
Voltarei mais vezes, tenha certeza!!

Beijo e mais beijos..

,,, aquela que voa disse...

pedi o anterior. Qto a este, estou lendo meu primeiro Lya Luft. gostando mto... Bom nos encontrarmos em páginas alheias, e torná-las nossas. bjs :*

Bill Stein Husenbar disse...

Brilhante post

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

poetriz disse...

Opa, pode usar o texto sim.
No fundo, somos todas iguais e passamos pelos mesmos problemas... rsrsrs...
Os "problemas" só vem com outros nomes...

Bjs!

Patrícia disse...

Ah! Ja esta mais que linkada tambem!
Adorei...

Beijos

O Profeta disse...

E este Sol impõe a claridade
Pôs no celeste a Lua a bocejar
Perdi a conta das estrelas no céu
Ergui-me em bicos para as contar


Voa comigo sobre as emoções

Boa semana


Mágico beijo

Di disse...

O melhor foi você ter percebido tanto semelhança, pra mudar o que você acredita que precisa ser mudado.
Boas auto descobertas pra você. :)

Bianca disse...

Ui... Viu tô chique bem! rsrsrs...
Esperamos por você!
Bjs

AnaLua disse...

Pois � alguns sil�ncios s�o mais devastadores que uma torrente de palavras... estou com muita vontade de ler esse livro, tenho que terminar o que estou lendo primeiro, al�s, muito bom tamb�m, chama-se "Quem me roubou de mim", de F�bio de Melo, fala sobre como permitimos deixar nossas vidas nas m�os dos outros. O bom � reconhecer-se, e tentar melhorar sempre, caminhando pra frente, pois retornar nem sempre � poss�vel, infelizmente...
Bjos querida, gosto muit�ssimo do teu blog, vou link�-lo no meu.

Sandra Rossi disse...

Olá Ana, vim agradecer e retribuir a visita. Fiquei mto feliz! Obrigada!

Qto ao silêncio... Ah o silêncio... às vezes ele é ensurdecedor, mas sempre há algo que possamos fazer para mudar, basta prestar atenção ao que ele está dizendo.

Grande beijo, volte sempre!

Ah, estou te colocando nos meus links, gostei mto do seu blog.
:)

Sandra disse...

E como essas paredes de silêncio crescem... como construímos paredes tão altas, a ponto de perdemos de vistas nós mesmos. Nos perdemos no silêncio... bju Ana!

Lyani disse...

Nossa que linda citação!
Posso roubar??? =P

E fiquei com vontade de ler, mas como disse pra poetriz, minha lista de livros está imensa, preciso de mais tempo pra ler... =/

bjokasss