terça-feira, 10 de junho de 2008

Travessia


Há um tempo em que é preciso abandonar
as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo,
e esquecer os nossos caminhos,
que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado, para sempre,
à margem de nós mesmos.


[Fernando Pessoa]

7 comentários:

Emely disse...

Transmutar eu diria!
=* CAminhos

Anônimo disse...

difícil conhecer esta "margem de nós mesmos". ela muda todos os dias, se expande ou se encolher...dependendo do meio, da pressão que sofremos, das oportunidades.
ando questionando "minhas margens", "minhas fronteiras"...sempre acho que poderia um pouco mais.
será que é por isso que sempre estou tão estressada?
beijos
mariah

Mariah disse...

essa idéia veio tanto a calhar com o momento e dúvidas que habitam atualmente meu dia a dia que vou roubar tá?

vou colocar lá na Casinha e filosofar sobre ela.

Esquenta não que não esqueço de mencionar que roubei daqui.

beijos
e obrigada
mariah

Mariah disse...

e a coisa multiplica-se...pelo visto Fernando Pessoa veio a calhar.
beijos e obrigada de novo
mariah

Sandra disse...

Oi Ana! Fico feliz que vc esteja gostando do Retrato! :D Adorooo as suas visitas!
Qto a sua msg de hoje... perfeita! Espero que sua travessia a leve ao encontro de coisas maravilhosas! bjim,

Tina disse...

Oi Ana!

O mais difícil é "se achar" nesse tempo. Adoro essa citação, bela escolha.

beijo grande, lindo dia.

ocasodoacaso disse...

O novo sempre vem...
Tem que vir...
Nem que seja na marra, pra gente não esquecer que a vida se renova a todo instante.
A gente é que não percebe!